Mais de 3,4 milhões de filhotes de quelônios protegidos

A população de répteis como tartarugas, cágados e jabutis, também conhecida como quelônios, é monitorada constantemente pela Norte Energia. Um sistema de radiotelemetria via satélite acompanha as tartarugas-da-Amazônia na região do Tabuleiro do Embaubal e também tracajás (espécie de tartaruga). Cada animal é cadastrado e carrega em seu casco um aparelho para rastreamento e análise dos hábitos de vida e de migração.

O monitoramento constatou que muitas das tartarugas-da-Amazônia deslocam-se por grandes distâncias. Elas saem da Ilha de Marajó e do município de Almeirim, no Pará, e também da foz do Rio Negro, no Amazonas, para desovar no Tabuleiro do Embaubal. Já os tracajás são residentes da região do Xingu e reproduzem-se nas praias e nos barrancos próximos aos locais de alimentação.

O trabalho de conservação e manejo da fauna realizado pela UHE Belo Monte também envolve a proteção aos filhotes de quelônios nascidos nas praias do Tabuleiro do Embaubal e na Volta Grande do Xingu. Desde 2011, mais de 3,4 milhões de filhotes de tartarugas-da-Amazônia, pitiús e tracajás foram soltos na natureza.