Na reta final

Data de Publicação: 15/09/2018



Projetada para ser a maior usina hidrelétrica 100% brasileira, a UHE Belo Monte é um empreendimento fundamental para garantir a autossuficiência do Brasil em energia. Quando em plena operação, terá 11.233,1 megawatts (MW) de potência instalada.
 
Deste total, 11 mil MW virão da Casa de Força Principal. Outros 233,1 MW já são produzidos na Casa de Força Complementar, localizada em Pimental. É energia suficiente para suprir a demanda de 60 milhões de pessoas.
 
A Casa de Força Principal será composta por 18 Unidades Geradoras (UGs), equipadas com turbinas tipo Francis, utilizadas na maioria das usinas do país e recomendadas para quedas d’água de cerca de 100 metros, como é o caso de Belo Monte. 
 
Atualmente, nove dessas unidades já foram concluídas e tiveram a Licença de Operação (LO) emitidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Com isso, estão autorizadas a abastecer o Sistema Interligado Nacional (SIN). Há, ainda, nove unidades em processo de instalação. Três delas serão concluídas ainda este ano, e as demais, até dezembro de 2019. 
 
A montagem de peças gigantescas, como o eixo, a turbina e a caixa espiral, que chegam a ter 30 metros de diâmetro, obedece a uma série de etapas estabelecidas em um rígido cronograma. Esse trabalho minucioso previne falhas na montagem do equipamento e contribui com a entrega de energia no prazo contratado.
 
Após esse trabalho, a Norte Energia realiza o comissionamento das UGs, que são testes de operação durante 96 horas ininterruptas e sem o registro de falhas no funcionamento. Caso ocorra algum imprevisto que indique imprecisão nas máquinas, o teste é reiniciado. Somente após esse período de avaliação, o ONS aprova a entrada em operação da UG. A última etapa é a autorização da Aneel para geração comercial de energia.
 
O diretor de Produção e Implantação da Norte Energia, Flavio Doheler, afirma que o principal desafio atualmente é a conclusão da montagem de mais três unidades até dezembro. “Para cumprir o cronograma, as atividades são realizadas 24 horas por dia, sem interrupção”, explica. São dois turnos estendidos e um terceiro turno para a execução de tarefas mais específicas. Cerca de 1.600 profissionais participam dessa etapa dos trabalhos, incluindo mão de obra direta e indireta.
 

Download