Norte Energia entrega mais 3,5 mil mosquiteiros para combate à malária no Xingu

Data de Publicação: 23/06/2020 11:00

Na manhã do dia 22, a Norte Energia  entregou mais 3,5 mil mosquiteiros impregnados com inseticida para combater a transmissão da malária nos municípios influenciados pelo empreendimento. Com esta iniciativa, a empresa totaliza a doação de 29,5 mil mosquiteiros, sendo 7 mil neste ano, ao 10º Centro Regional da Secretaria de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa), em Altamira, que é responsável por distribuir o material aos municípios da região.

 

Para a coordenadora de saúde pública da Norte Energia, Gecilda Lima, essas ações são essenciais para a manutenção dos resultados positivos alcançados pelo Programa de Ação para Controle da Malária (PACM) que, segundo o Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde (Sivep), em 2019, registrou queda de 94% no número de casos da doença na região em comparação com 2011, ano de implantação da UHE Belo Monte.

 

“Enfrentamos um momento de pandemia e temos apoiado os municípios no enfrentamento à Covid-19, mas não podemos nos descuidar da vigilância das doenças existentes na nossa região e essa doação reforça o compromisso da empresa também no combate à malária” afirma a coordenadora.

 

Nos últimos anos, além dos 29,5 mil mosquiteiros impregnados com inseticidas de longa duração, a empresa doou 24,2 mil kits de testes rápidos de malária e outros insumos aos municípios que integram o Programa. Para Maurício Nascimento, diretor da Regional da Sespa, as ações realizadas pelo PACM são fundamentais para o controle da doença na região. “Com essa parceria entre a Norte Energia e o Governo do Estado, vamos conseguir manter o resultado positivo, reduzindo a malária na região do Xingu”, garantiu o gestor.

 

Desde 2011 as ações do PACM, criado pela empresa e coordenado pelo 10º Centro Regional da Sespa, em parceria com as secretarias municipais de saúde, têm registrado importantes resultados, como a redução histórica da doença em até 99% nas cinco cidades influenciadas diretamente por Belo Monte – Altamira, Anapu, Brasil Novo, Senador José Porfírio e Vitória do Xingu, além de Pacajá.