Programa da Norte Energia combate malária no sudoeste paraense

Data de Publicação: 25/04/2020 14:20

 

No Dia mundial da luta contra a malária – que ocorre em 25 de abril –, a Norte Energia, empreendedora da Usina Hidrelétrica Belo Monte, localizada no sudoeste paraense, reforça o compromisso com os municípios influenciados pelo empreendimento no combate à doença na região. Por meio das iniciativas do Programa de Ação para Controle da Malária (PACM), criado pela companhia em 2011, foi possível registrar quedas históricas no número de casos. Somente em 2019, houve redução de 94% nas infecções, segundo dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde (Sivep).

 

Para a coordenadora de saúde pública da companhia, Gecilda Lima, as ações de vigilância são fundamentais para a manutenção dos resultados positivos. “Enfrentamos um momento de pandemia mundial, mas não podemos esquecer das doenças existentes na nossa região. Alcançamos um resultado significativo no ano passado – com a redução de 94% nos casos da doença –, especialmente no município de Pacajá, que registrou apenas 160 casos no período contra 4.563 em 2011 – o menor número desde o início do programa”, pontua a coordenadora.

 

Desde 2011 as ações do PACM, desenvolvido pela companhia e coordenado pelo 10º Centro Regional da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa), em parceria com as secretarias municipais de saúde, já garantiram a redução histórica da doença em até 99% na região que compreende cinco cidades influenciadas diretamente por Belo Monte – Altamira, Anapu, Brasil Novo, Senador José Porfírio e Vitória do Xingu, além de Pacajá.

 

Nos últimos anos, a companhia já doou mais de 22,5 mil mosquiteiros impregnados com inseticidas e 19,2 mil kits de testes rápidos de malária aos municípios que integram o programa. A mais recente doação ocorreu nesta semana, com o repasse de 3,5 mil mosquiteiros e 5 mil kits de testes rápidos. Para Iraldo Florêncio, diretor adjunto do 10º Centro Regional da Sespa, as ações garantidas por meio do PACM são fundamentais para o enfrentamento à doença na região. “Sem essa parceria com a Norte Energia, o combate à malária seria mais dificultoso. São materiais de custo elevado, que a maioria dos municípios tem dificuldade de conseguir”, observou o gestor.

 

Para o coordenador do programa de malária do município de Altamira, Osvaldo Correa Damasceno, a estratégia de distribuição dos itens é fundamental para o trabalho dos agentes de saúde. “Os mosquiteiros substituem a antiga borrifação química nas residências, o que garante melhoria na qualidade de vida dos moradores e agentes de saúde. Já os testes rápidos, que são de fácil aplicação e podem ser realizados após uma breve capacitação de agentes de saúde, chegam às comunidades mais longínquas e garantem resultados em cerca de 20 minutos. Isso proporciona o diagnóstico rápido e início imediato do tratamento, o que reduz a cadeia de transmissão da doença na comunidade” explica.

 

O PACM faz parte do Projeto Básico Ambiental (PBA) da UHE Belo Monte, administrada pela Norte Energia. Até o momento, já foram investidos R$ 36 milhões nestas ações, e cerca de R$ 18 milhões estão previstos para serem investidos até 2021. As medidas adotadas compreendem a contratação de profissionais especializados e capacitação de agentes locais; doação de caminhonetes, motocicletas e embarcações para possibilitar a locomoção das equipes; envio de cota mensal de combustível; doação de insumos como os mosquiteiros, testes rápidos, impressos para notificação, materiais para as Unidades de Diagnóstico e Tratamento (UTDs) e de reposição para microscópios. Além disso, no início do programa, a empresa construiu ou reformou os núcleos de Vigilância Epidemiológica destes municípios, com o intuito de fortalecer os sistemas de informação municipal. 

 

Covid-19

 

 Desde março deste ano, com o surgimento de casos do novo coronavírus no país, a Norte Energia tem atuado em parceria com o 10º Centro Regional da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) para enfrentar a Covid-19 na região. Até o momento, a empresa já doou 126.500 equipamentos de proteção individual (EPIs), que estão sendo repassados pelo executivo às secretarias de saúde de nove municípios atendidos pelo 10º Centro Regional de Saúde da Sespa. Recentemente, a companhia também doou 50 macacões impermeáveis para o Exército Brasileiro, que serão utilizados por militares do 51º Batalhão de Infantaria de Selva para desinfecção de áreas em Altamira e região.