Investimentos em saneamento melhoram a qualidade de vida

Em 2013, deu-se início às obras do que pode ser considerado um dos grandes legados do empreendimento para Altamira: o saneamento básico da cidade. Até então, não existia sistema de tratamento de esgoto e menos de 10% das casas eram abastecidas com água potável. Os imóveis contavam com fossas para destinação dos efluentes e poços para abastecimento de água.

Belo Monte mudou essa realidade. Construiu um moderno sistema de coleta e tratamento de esgoto, com mais de 200 km de rede, e ampliou o sistema de captação e abastecimento de água da cidade com mais de 170 km de rede e 8 reservatórios. Também está conectando, sem custo algum para os moradores, cerca de 18 mil imóveis às redes de saneamento, beneficiando diretamente cerca de 70 mil pessoas. 

Se somadas às mais de 20 mil pessoas que residiam em palafitas sobre os igarapés de Altamira e agora moram em casas dos novos bairros já ligadas à rede de saneamento, o número de pessoas beneficiadas com esta ação chega a 90 mil pessoas. 

Na sede municipal de Vitória do Xingu também foram construídos 29 quilômetros de rede de esgoto, 12 quilômetros de rede de drenagem de águas pluviais e 12,8 quilômetros de rede de água. Dois distritos do município ainda foram beneficiados: Belo Monte, que recebeu 220 metros da rede de drenagem pluvial e 2,3 quilômetros da rede de esgoto sanitário; e Leonardo da Vinci, onde foram implantados 9,8 quilômetros de rede de esgoto, 5,6 quilômetros de drenagem pluvial, 12,8 quilômetros de rede de água tratada e 5,8 quilômetros de pavimentação.

Já no município de Anapu, na comunidade de Belo Monte do Pontal, foram implantados 320 metros da rede de drenagem pluvial e 4,3 quilômetros da rede de esgoto sanitário.

Três comunidades da Volta Grande do Xingu que pertencem ao território de Senador José Porfírio também receberam obras de saneamento. Na comunidade da Ressaca, a Norte Energia concluiu 1,3 quilômetro de rede de água e 2,2 quilômetros de rede de esgoto. Na comunidade Ilha da Fazenda foram feitas 28 fossas sépticas, 28 unidades de sumidouro e três filtros biológicos foram implatados. Já a comunidade Garimpo do Galo recebeu cerca de 558 metros de rede de esgoto e 483 metros de rede de água.

Ao todo, foram investidos mais de R$ 340 milhões em projetos de saneamento básico - destinados à implantação de redes de água e esgoto, que melhoram a qualidade de vida dos moradores da região e contribuem para o controle e a prevenção de doenças.